Buscar

Curando Um Coração Partido!

Não existe dor que não venha acompanhada por uma lição. Sinta a dor. Aprenda a lição, lute por você e transforme sua vida.


"O sentimento que parte o seu coração é, muitas vezes, o mesmo que o cura."

- Nicholas Sparks



O amor romântico é místico, mágico, encantador e toma posse de todos os aspectos da mente, corpo e espírito até que você esteja completamente consumidx. A intensidade da atração, as profundezas do desejo e o poder da paixão são estimulantes, inebriantes e, ao mesmo tempo, aterrorizantes. Coragem é um pré-requisito para a incrível vulnerabilidade necessária para se abrir para o amor.


A dor de um amor não retribuído é tão devastadora quanto a dor de uma morte. Um coração partido faz você se sentir como se estivesse viradx do avesso. Não ter seu amor correspondido ou ser rejeitadx pode desencadear uma resposta de luto que espelha um episódio depressivo e cujos sintomas podem incluir dificuldade em dormir, alterações no apetite, tristeza, apatia, desespero e, às vezes, até perda da vontade de viver.


Isso porque o coração partido é um tipo de morte, a morte de planos e de um futuro que nunca terá a chance de acontecer e a frustração, os sentimentos de insuficiência e a dor dessa perda parecem ser irreparáveis. Muitos internalizam a rejeição de um rompimento e acreditam que, de alguma forma, não são dignos e nem capazes de manter um relacionamento ou até mesmo que não são amáveis. Essa autodepreciação pode crescer ao nível de estabelecer uma visão pessimista do futuro causando pânico, desespero e a crença de que o amor nunca mais seja encontrado.


Como a dor de um coração partido pode ser muito semelhante à de uma morte, seu processo de cura é muito parecido com o processamento do luto, passando pelos seguintes estágios:


Negação ("Não pode ter acabado, tenho certeza de que elx voltará atrás")

Raiva ("eu odeio essa pessoa")

Negociação (“Talvez se eu fizesse diferente, funcionaria”)

Depressão (“Eu nunca mais quero amar de novo, nunca mais quero sintir essa dor”)

Aceitação ("Foi. Acabou. Agora preciso pensar em mim")


Assim como já senti essa dor, como coach encontro pessoas que também estão sentindo na pele a dor de um coração partido e buscam respostas para perguntas do tipo: Estou recriando padrões antigos? Preenchendo um vazio? Sou viciadx em amar? O que eu poderia ter feito diferente? Será que sou “inamável’? Estou buscando algum tipo de validação? Fui ingênux? Insanx? Independentemente das respostas encontradas, o fato é que somos apenas pessoas sujeitas aos ônus e ao bônus dos relacionamentos amorosos que, assim como tudo na vida, não são eternos.


Minha recomendação para quem está passando por esse desafio é a seguinte:


1. Dê tempo ao SEU tempo, mas não espere o tempo curar as suas feridas

O tempo fará a parte dele se você fizer a sua, primeiro. A sua parte é estar dispostx a curar seu coração. O processo de cura começa quando você entender que foi tudo real sim: seus sentimentos foram reais, o relacionamento foi real. Você não está loucx. Você não está erradx. Você não jogou seu tempo fora. Apenas não durou ‘para sempre’ e isso não quer dizer que não tenha tido importância ou que nunca existiu. No processo de cura de um coração partido, em meio a toda dor, é preciso olhar para si mesmx, arregaçar suas mangas, se dedicar e investir muito em seu processo de cura buscando respostas dentro, e não fora, de você. Um dia de cada vez é a regra aqui.


O tempo neste momento deve ser usado para olhar o ontem e o hoje e enfrentar a situação, não fugindo da realidade e nem tentando esconder a sua dor na cama com outras pessoas. Fugir só faz se ferir ainda mais e aumentar o tamanho do vazio interno. O tempo só irá te ajudar se você se ajudar primeiro.


2. Deixe que a dor seja o GPS que te guia para o endereço da sua cura

Seja honestx com você mesmx e sincerx sobre a sua dor: “Eu me sinto destruídx!” “Me sinto fracx e despedaçadx!” “Me sinto uma idiotx!” “Me sinto perdidx!” “Me sinto desesperadx!”... Assuma o quanto dói, chame sua dor pelo nome, converse com ela e permita-se senti-la profundamente. Chore. Grite. Chore mais. Chore mais ainda. Pare de procurar culpados pela dor que você está sentindo: ela é sua! A única pessoa responsável pela sua dor é você! Não interessa o que a outra pessoa fez. Este é o momento de aceitar que cada um é responsável somente por si próprio. Cuide de você!


Não se deixe levar por sentimentos de raiva, ódio e pensamentos de vingança. Entenda que tudo isso está relacionado ao ego e lhe causa mais mal do que bem. A raiva exacerba a ansiedade e a depressão, mantém-nos presos e impede-nos de ir em frente. Como Nelson Mandela disse: “Nutrir a raiva é como beber veneno e esperar que seus inimigos morram.”


Busque um lugar tranquilo e repita o mantra:

Eu te perdoo e eu me perdoo porque sei que nossa intenção nunca foi nos machucar. Eu te agradeço por me trazer a lição que eu precisava aprender, mesmo que eu ainda não saiba qual é essa lição. Eu te liberto e eu me liberto para que cada um siga seu caminho livre e em paz.


O amor é sempre um presente. O amor é uma bênção mesmo que acabe dolorosamente, porque a dor do término vem com a sabedoria do entendimento que as coisas acontecem e as pessoas entram em nossas vidas por uma razão. Nós sofremos demais porque nos recusamos a sentir o que realmente estamos sentindo e a dor que deveria durar dias - se sentida sem julgamentos - vira um sofrimento que perdura por anos, porque a dor é revivida diariamente em doses homeopáticas.


Somente após se permitir sentir o que você realmente está sentindo você poderá se perdoar... e perdoar a outra pessoa. O perdão é a sua carta de alforria, o ticket para a sua liberdade emocional.


3. Lute por si mesmx!

Cada um está lutando suas próprias batalhas e, assim como as batalhas dos outros não são a sua prioridade, as suas batalhas não são prioridade do outro. Olhe-se no espelho. Enxergue seu valor e pague o preço da autoestima elevada que vem da luta pela própria felicidade e liberdade. Lembre-se de quando era pequenx, dos seus sonhos, das suas vontades, do que fazia seus olhos brilharem.


Lembre-se daquela criança cheia de esperanças no futuro e lute pelos sonhos dela. Não desista daquelx garotinhx porque elx depositou todos os seus sonhos, confiança, esperanças e amor em você!


Esse pode não ter sido o relacionamento que você procura, mas foi o relacionamento que você precisava. Eckhart Tolle diz: “A vida lhe fará viver a experiência que for mais útil para a evolução de sua consciência.” Um relacionamento que termina não é um erro ou um fracasso. Você está se preparando para a pessoa que sonhou conhecer, assim como essa pessoa também está se preparando para você. Caminho se faz caminhando e o sim que vem depois de muitos “nãos” tem muito mais valor.